Desde o início do ano os transportes públicos rodoviários dentro do município de Cascais, no distrito de Lisboa, são gratuitos para moradores, estudantes e trabalhadores.

A medida tem um custo anual de 12 milhões de euros, mas a autarquia “montou um modelo” que permite assegurar o seu financiamento sem aumentar os impostos dos munícipes.

Em declarações hoje à tarde à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras (PSD), adiantou que a medida “está a ser um sucesso” e lembrou que a autarquia pretende alargar a gratuitidade aos comboios, entre as estações de Cascais e de Carcavelos.

“Houve um grupo de trabalho que esteve já reunido com a CP (Comboios de Portugal) e em termos técnicos já chegaram à conclusão de que é possível nós alargarmos também o transporte público nos comboios dentro de Cascais, mas aguardo um pedido de reunião com a administração da CP para que isso possa ser estabelecido”, adiantou.

O autarca sublinhou que o custo desse alargamento “é comportável com o modelo de financiamento dos transportes gratuitos”, estimando-se um valor de cerca de 500 mil euros.

Contudo, Carlos Carreiras adiantou que a autarquia já está a preparar alternativas para o caso de as negociações com a CP falharem, nomeadamente a colocação de autocarros que passem junto às estações de comboio do concelho.

“Do mesmo modo também estamos a fazer um estudo para ir à Brisa negociar a mesma possibilidade, aproveitando a A5 (Autoestrada 5) que liga São Domingos de Rana, que está numa ponta do concelho, até Cascais. Com isso teremos as condições de ter essa democratização da mobilidade dentro do concelho, de forma gratuita”, sublinhou.

A esse propósito, o autarca de Cascais ressalvou que não será necessária a criação de faixas 'bus' na A5, uma vez que as filas naquela autoestrada “apenas começam a partir do concelho vizinho de Oeiras.

Em jeito de balanço, Carlos Carreiras adiantou que até ao dia de hoje já foram registados mais de 10 mil passes de acesso gratuitos, através de uma plataforma eletrónica criada para o efeito.

Quem não for morador, trabalhador ou estudante no concelho de Cascais poderá beneficiar provisoriamente desta gratuitidade nos transportes públicos rodoviários dentro do concelho até ao final do mês de março.

“Até ao fim de março, todos poderão andar dentro das carreiras municipais [de forma] completamente gratuita”, sublinhou.

Carlos Carreiras referiu ainda que a autarquia mantém um diferendo em tribunal devido ao resultado de um concurso público internacional de transporte, que deverá estar ultrapassado até ao final do mês e permitirá “duplicar a oferta de carreiras e percursos”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.