Esta foi a primeira mensagem de Oriol Junqueras após as eleições realizadas na quinta-feira naquela região autónoma de Espanha. O líder da Esquerda Republicana está detido preventivamente na prisão de Estremera (Madrid) desde o passado dia 2 de novembro acusado de rebelião e de outros delitos.

Os partidos que defendem a independência da Catalunha obtiveram nas eleições autonómicas uma maioria absoluta no parlamento catalão e prometem manter o desafio secessionista a Madrid.

“Colocámo-nos ao serviço da liberdade e da justiça social, ao serviço da democracia, ao serviço de uma sociedade que tem o direito de fazer o que quer se a maioria dos seus cidadãos assim o quiser”, disse o ex-vice-presidente do governo autónomo catalão (também conhecido como Generalitat).

Na mesma mensagem, Oriol Junqueras (deputado eleito nas eleições de quinta-feira) agradeceu “o compromisso e o calor” dos eleitores catalães.

Nas eleições, a Esquerda Republicana conquistou 32 assentos parlamentares e foi a terceira força política mais votada, atrás dos Cidadãos, de Inés Arrimadas, e dos Juntos pela Catalunha do ex-presidente catalão Carles Puigdemont, atualmente na Bélgica.

Os partidos independentistas obtiveram 70 dos 135 lugares do parlamento, um número que sobe para 78 lugares se forem contabilizados os defensores de um novo referendo legal (partidos independentistas mais CatComú-Podem).

O escrutínio realizado nesta região autónoma de Espanha registou uma participação histórica, com mais de 81% dos cidadãos catalães a ir às urnas.

As eleições de quinta-feira foram convocadas pelo chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, no final de outubro, no mesmo dia em que decidiu dissolver o parlamento da Catalunha e destituir o executivo regional presidido por Carles Puigdemont por ter declarado unilateralmente a independência da região.

O Supremo Tribunal prevê rever no próximo dia 4 de janeiro um recurso apresentado por Oriol Junqueras.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.