À chegada ao Centro Cultural de Viana do Castelo, onde vai decorrer o 38.º Congresso Nacional do PSD, Hugo Soares considerou ter chegado "a altura de dar lugar a novos protagonistas" nos órgãos dirigentes do partido, como o Conselho Nacional.

O deputado concordou com a possível escolha de Adão Silva para a liderança parlamentar, noticiada pelo Público, recordando que foi um dos seus vice-presidentes.

"Adão Silva terá certamente grandes condições para fazer um grande lugar", salientou.

O ex-líder da bancada social-democrata admitiu, no entanto, que se fosse candidato a algum órgão do partido seria na lista de Luís Montenegro, que perdeu as eleições diretas para Rui Rio na segunda volta realizada no final de janeiro.

"Não integrarei qualquer lista neste congresso", garantiu Hugo Soares, que foi o sucessor de Montenegro na liderança do grupo parlamentar social-democrata ainda durante o mandato de Pedro Passos Coelho.

Hugo Soares mostrou-se também disponível para "continuar a ajudar o partido" nos próximos combates eleitorais, apontando concretamente o caso das eleições autárquicas de 2021.

O antigo dirigente defendeu mesmo que o congresso de Viana do Castelo é o momento para "colocar a ambição" ao serviço do partido para vencer as próximas autárquicas.

Apesar de ter estado do lado de Luís Montenegro nas direitas ganhas por Rui Rio, Hugo Soares deixou uma ideia: "Eu nunca deixei de ser leal para com o meu partido".

Recordou mesmo que, quando se defendem internamente ideias diferentes, é "porque se pretende o melhor para o partido".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.