“Realço a relevância que constitui para nós o estabelecimento de mecanismos de partilha de informação antecipada na área marítima entre a província de Huelva e o Algarve. Essa dimensão de cooperação estreita queremos alargar, tão brevemente quanto possível, à relação entre o Norte de Portugal e a Galiza”, disse Eduardo Cabrita.

O ministro falava durante a cerimónia, que decorreu no Comando-Geral da Guarda Nacional Republicana, em Lisboa, de imposição da medalha de ‘serviços distintos grau ouro’ ao diretor-geral da Guardia Civil espanhola, D. José Manuel Merino, pelos serviços prestados no âmbito da cooperação entre aquele polícia de Espanha e a GNR em benefício da segurança europeia.

O governante adiantou que esta cooperação na área da segurança nas zonas marítimas “é um exemplo fundamental” para o controlo aduaneiro e para a prevenção de fenómenos migratórias, como também para a antecipação de risco de segurança.

Na cerimónia, o ministro destacou também a cooperação existente entre a GNR e a Guardia Civil espanhola na área de combate ao crime organizado, proteção civil, prevenção do terrorismo e trânsito.

No âmbito da cooperação em domínios da área de fluxo de trânsito, Eduardo Cabrita sublinhou que Portugal é “muito beneficiado pelo trabalho desenvolvido pela Guardia Civil em todas a zona de fronteira da Galiza até a Andaluzia”.

A GNR condecorou também, com a medalha de mérito da corporação D. Nuno Álvares Pereira, o chefe de operações e ‘ajudante de campo’ da Guardia Civil.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.