"Não podemos explorar mais os recursos da Terra (...) sem nos preocuparmo-nos com as gerações futuras. Apoio as manifestações de jovens contra a inação dos governos face à crise climática", escreveu o líder espiritual do Tibete, na rede social Twitter.

A marcha, que se realizou à margem da cimeira do clima da ONU (COP25), reuniu nas ruas do centro da capital espanhola meio milhão de participantes, segundo um dos organizadores, o movimento estudantil Fridays For Future, e apenas 15 mil pessoas, de acordo com a polícia.

A manifestação marcou o início de uma contra-cimeira ou cimeira social, que faz parte da agenda paralela à COP25, que termina em 13 de dezembro.

A jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg discursou no encerramento, na zona dos Novos Ministérios, onde chegou de veículo elétrico, depois de ter abandonado o protesto, por recomendação da polícia, devido à multidão que a impedia de fazer o percurso a pé, que liderou durante uma hora.

Greta Thunberg acusou os políticos de traírem as pessoas, salientando que "têm de fazer o seu trabalho".

O ator e ativista ambiental espanhol Javier Bardem também se juntou à marcha, assinalando que se vive "um dos momentos mais críticos da História".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.