Quando a cimeira entre Washington e Pyongyang “se deparou com um obstáculo, existe a necessidade de canais de informação diretos e abertos” entre os seus líderes, disse hoje um membro da gabinete presidencial sul-coreano, em declarações à agência local Yonhap.

“Será muito mais eficaz para eles comunicarem de uma maneira direta para compreender o que a outra parte tem em mente”, adiantou esta fonte do gabinete presidencial de Seul, que dispõe de uma linha telefónica direta com o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

O presidente norte-americano Donald Trump, cancelou quinta-feira a reunião que tinha previsto realizar com o líder norte-coreano a 12 de junho, em Singapura, devido aos recentes comentários “hostis” feitos pelo regime asiático.

Nos últimos dias, Pyongyang condenou, com insultos dirigidos, por exemplo, ao vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, aquilo que considera uma tentativa de Washington impor, à margem da cimeira, um modelo de desnuclearização “unilateral”, como o acordado entre os Estados Unidos e a Líbia, em 2003.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.