“Há uma janela de oportunidade graças às fortes medidas tomadas pela China no epicentro [do surto do novo coronavírus (2019-nCoV)]. Não podemos deixar esta janela de oportunidade passar”, sublinhou hoje o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em Genebra (Suíça), citado pela agência France-Presse.

Tedros Adhanom Ghebreyesus também acusou alguns países de estarem “muito atrasados” na partilha de informações sobre casos de contaminação da nova infeção vírica e pediu uma maior solidariedade internacional para combater o surto de pneumonia viral.

“Dos 176 casos registados, até agora, fora da China, a OMS apenas recebeu formulários completos de notificação de 38% dos casos. Há países bastante desenvolvidos que estão muito atrasados na partilha de dados vitais para Organização Mundial da Saúde. Não considero que seja falta de capacidade”, criticou o responsável.

O diretor-geral da OMS explicou que “sem dados mais completos”, é “muito difícil” avaliar a evolução do surto do novo coronavírus, e garantir que são dadas as “recomendações mais adequadas”.

Tedros Adhanom Ghebreyesus reiterou o apelo da organização para que os países não imponham restrições de voo e de comércio, uma vez que essas decisões podem aumentar “o medo e o estigma sem melhorar significativamente a saúde pública”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.