O terramoto de magnitude 6,4 provocou a queda de um conjunto de prédios residenciais de 16 andares e com 100 apartamentos em Taiwan.

Uma investigação foi aberta sobre a construção dos edifícios, enquanto os sobreviventes criticam as falhas em matéria de segurança. Na manhã deste domingo, 126 residentes continuavam desaparecidos, dos quais 103 presos "muito profundamente" sob os escombros, segundo o presidente da câmara de Taiwan, William Lai. "Não há forma de chegar diretamente a eles, é muito difícil", explicou.

O trabalho complica-se pelo faco de que dois imóveis foram esmagados por outros dois edifícios vizinhos, disse Lai. Segundo arquivos locais, cerca de 260 pessoas viviam neste conjunto, mas as autoridades acreditam que havia mais de 300 pessoas no local no momento do sismo, devido à proximidade das festividades do Ano Novo chinês, que reúne as famílias.

Os socorristas procuram pessoas entre os escombros, pedindo aos sobreviventes que resistam. Vários moradores foram retirados dos escombros mais de 24 horas depois do terremoto. Mais de 250 pessoas salvaram-se, das quais 200 foram resgatadas. Os socorristas usam gruas, escadas e cães para rastrear e depois retirar as vítimas. Das 24 vítimas fatais, 22 estavam no conjunto residencial que desabou, entre elas um bebé de 10 dias e outras duas crianças.

"Falhas" de segurança

Após o anúncio das autoridades da abertura de uma investigação, o presidente da cidade disse que os sobreviventes apontaram "falhas" nas normas de segurança do conjunto residencial, sem dar detalhes. "Consideramos responsável a empresa de construção, se tiver violado a lei", disse Lai.

Segundo a imprensa local, a empresa que construiu o conjunto encerrou atividade e, além disso, os habitantes duvidavam da qualidade dos materiais utilizados por ela.

Segundo Yueh Chin-sen, cuja sogra tem oito familiares presos nos escombros, os residentes já se tinham queixado de uma falha de construção.

O terramoto ocorreu a uma profundidade de 10 quilómetros, 39 quilómetros a nordeste do porto de Kaohsiung, a segunda cidade do país, informou o Instituto Geológico Americano.

Taiwan está próxima do ponto de contato de duas placas tectónicas. Em junho de 2013, um tremor de 6,3 no centro da ilha deixou quatro mortos e provocou deslizamentos de terra. Um terremoto de 7,6 graus de magnitude devastou Taiwan em setembro de 1999, com um balanço de 2.400 mortos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.