“Depois da pandemia passada, há uma enorme pandemia à escala global, que é a das alterações climáticas, que continua a ter de ser combatida. Essa pandemia só se vence ou perde nas cidades porque é nas cidades que se concentram 75% das emissões de gases com efeitos de estufa”, realçou.

António Costa, que falava na cerimónia de lançamento do concurso público internacional de conceção da nova ponte, exclusiva para o metro, que decorreu nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto, considerou necessário “começar a construir o amanhã dos portugueses”.

“Porque há um amanhã, há um depois da covid-19”, salientou.
Segundo o primeiro-ministro, nesse “amanhã” vai continuar a existir “uma enorme pandemia à escala global” – as alterações climáticas –, que só se “vence ou perde” nas cidades.

Quanto à pandemia do novo coronavírus, o chefe do Governo português fez uma alusão ao início do desconfimanto na segunda-feira.

“Começámos ontem com o primeiro passo, a primeira gota de um novo desconfinamento após uma terrível terceira vaga, mas a covid-19 não desapareceu”, advertiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.