António Costa falava no debate quinzenal, na Assembleia da República, em resposta a uma intervenção antes feita pelo ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Fernando Rocha Andrade, que se pronunciou de forma crítica sobre a proposta da Comissão Europeia relativa ao quadro financeiro plurianual.

Embora sem conhecer ainda os quadros nacionais do orçamento plurianual proposto por Bruxelas, António Costa reiterou a sua rejeição face a um corte de cinco por cento na PAC e de 10 por cento na política de coesão.

"Seja qual for a situação - e há quem tenha suspeitas de que os cortes relativamente a Portugal seriam superiores à média -, consideramos esta proposta de Bruxelas um mau ponto de partida que não poderemos aceitar. Partimos com uma posição construtiva, mas dizemos não aos cortes na política de coesão e não aos cortes na política agrícola, sobretudo no segundo pilar da PAC", acentuou António Costa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.