A denúncia foi feita num documento subscrito pelo município e por todas as juntas de freguesia do concelho e enviado ao Presidente da República, presidente da Assembleia da República, primeiro-ministro e à ministra da Saúde, entre outras entidades regionais.

No documento, também enviado à agência Lusa, os autarcas dizem que foram confrontados com uma decisão do responsável do Centro de Saúde de Avis sobre a suspensão das deslocações de médico e administrativo às extensões de saúde das freguesias, devido à fase de mitigação da epidemia Covid-19.

Segundo os subscritores do documento, o mesmo responsável solicitou também a “colaboração” das juntas de freguesia para “servirem de meio de ligação” entre os utentes e o Centro de Saúde de Avis.

Contactado hoje pela Lusa, o porta-voz da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), Ilídio Pinto Cardoso, garantiu que “já foi reposto” o funcionamento das extensões de saúde naquele concelho.

Apesar da pandemia, "todas as outras patologias não desapareceram e algumas são crónicas e afetam um grande número de pessoas, maioritariamente idosas. Estas precisam de vigilância médica e de enfermagem constante que vai muito para além do receituário”, alegaram os autarcas, referindo não haver casos de pessoas infetadas no concelho, nem nos territórios contíguos.

Nas pequenas aldeias, lembraram os subscritores do documento, "a população é extremamente envelhecida e com fraca capacidade financeira" e o território "não é servido por uma verdadeira rede de transportes públicos, a que a população possa recorrer para se deslocar ao Centro de Saúde de Avis”.

Para os autarcas, a situação gerada pela pandemia da Covid-19 “não pode menosprezar” outras doenças com taxas de mortalidade muito elevadas entre a população idosa.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na quarta-feira (+11,8%), e 9.034 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação à véspera (+9,5%).

No Alentejo, segundo a DGS, há 59 casos de infeção confirmados e ainda não se registou qualquer morte por Covid-19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.