O estado de saúde de Boris Johnson piorou ao longo desta tarde de segunda-feira, depois de o primeiro-ministro britânico ter sido internado no domingo, 10 dias depois de ter sido diagnosticado com o novo coronavírus.

A informação foi avançada por o porta-voz do chefe de governo do Reino Unido: "Desde domingo à tarde, o primeiro-ministro tem estado sob o cuidado da equipa médica do St Thomas’ Hospital, em Londres, onde deu entrada após sintomas persistentes de coronavírus. No decorrer desta tarde, o estado de saúde do primeiro-ministro piorou e, no seguimento do conselho da equipa médica,  foi transferido para a unidade de cuidados intensivos do hospital".

Foi ainda anunciado que Johnson solicitou que Dominic Raab,  responsável pela pasta dos negócios estrangeiros, o substituísse quando necessário.

O porta-voz sublinhou ainda que o primeiro-ministro está a receber um "excelente tratamento" e manifestou o agradecimento a todos os funcionários do NHS pelo trabalho e dedicação.

Boris Johnson, de 55 anos, tinha sido admitido no hospital Hospital St Thomas, em Londres no domingo à noite a conselho do médico por mostrar “sintomas persistentes” da covid-19, nomeadamente febre e tosse, há nove dias.

Esta tarde publicou uma mensagem na rede social Twitter, dizendo estar “bem-disposto" e continuar em contacto com os seus assessores.

Também o porta-voz tinha dito durante a tarde que Johnson tinha passado "uma noite tranquila”, e que permanecia "para observação", sem confirmar as notícias de que tinha sido administrado oxigénio à chegada. No entanto, apesar da insistência de Downing Street de que tudo era meramente uma medida de precaução não convenceu totalmente o país com o jornal The Guardian, inclusive, a avançar que Johnson poderia estar mais doente do que se sabia. No entanto, o gabinete do chefe de governo britânico negou-o.

O primeiro-ministro revelou o seu teste positivo a 27 de março, poucas antes de o ministro da Saúde, Matt Hancock, confirmar também ter sido infetado.

Hancock regressou ao trabalho na passada quinta-feira, protagonizando desde então conferência de imprensa, entrevistas e a inauguração do hospital temporário HMS Ninghtingale em Londres.

O Reino Unido registou mais 439 mortes de pessoas infetadas pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para 5.373 o número total de óbitos devido à pandemia da Covid-19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.