Em comunicado, o executivo madeirense indica que foi decidido, na reunião semanal do Conselho de Governo, “manter até às 23:59 do dia 31 de março de 2022 a grande maioria das medidas de controlo da pandemia, com algumas exceções, como é o caso do fim da obrigatoriedade do uso de máscara no exterior, embora se mantenha a sua obrigatoriedade em espaços interiores”.

“Outra alteração prende-se com os positivos assintomáticos: as pessoas nesta situação deixarão de fazer isolamento, continuando-se, contudo, com esta regra para os positivos sintomáticos”, lê-se na mesma nota.

O governo insular, de coligação PSD/CDS-PP, vai também alterar “a situação de calamidade para situação de alerta” a “entrar em vigor às 00:00 do dia 15 [de março] e até às 23:59 do dia 31 de março”.

Em 24 de fevereiro, o Conselho de Governo deliberou manter, até 15 de março, as medidas de controlo da pandemia de covid-19 atualmente em vigor.

O Governo da Madeira determinou, em 1 de fevereiro, entre outras medidas, o fim da testagem massiva semanal gratuita, passando a ser exigido apenas certificado de vacinação completa (três doses) ou de recuperação da doença para aceder à maioria dos recintos públicos e privados e também para entrar no território da região autónoma.

Em caso de vacinação incompleta, o cidadão terá de apresentar teste rápido de antigénio pago pelo próprio.

Os testes rápidos antigénio continuam gratuitos somente para quem apresentar sintomas de covid-19, nomeadamente febre superior a 38º.

Na altura, o executivo madeirense anunciou também que passa a divulgar o boletim epidemiológico uma vez por mês, limitando o boletim diário ao número de internamentos hospitalares e número de óbitos.

A Direção Regional da Saúde anunciou hoje que a Madeira registou 13.971 novos casos de covid-19 e 38 óbitos associados à doença entre 01 de fevereiro e 06 de março, estando internadas em média 67 pessoas diariamente.

De acordo com a autoridade regional, o arquipélago da Madeira, com cerca de 250.000 habitantes, registou 82.492 casos confirmados de infeção por SARS-Cov-2 desde o início da pandemia até 06 de março, data em que o número de casos ativos era de 4.144.

Por outro lado, a região, já com 90% da população vacinada, regista um total de 212 mortes associadas à doença desde o início da pandemia e, atualmente, 59 doentes estão internados nas unidades de covid-19, um deles nos cuidados intensivos.

Os dados da autoridade regional diferem dos apresentados pela Direção-Geral da Saúde, que atribui à Madeira um total de 194 mortos e 84.093 casos confirmados desde março de 2020.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.