Nas últimas 24 horas foram registadas 104 mortes resultantes da doença covid-19, um número que não era atingido desde a segunda vaga registada no país no outono passado.

Até ao momento, e desde o início da pandemia, estão registadas na Grécia 9.239 mortes pelo novo coronavírus.

A situação nas unidades de cuidados de intensivos, já muito pressionadas, também se agravou.

Segundo dados oficiais, 819 doentes estão ligados a ventiladores, o maior número de toda a pandemia.

Apesar das medidas de confinamento parcial que estão em vigor há cinco meses e meio, os contágios permanecem elevados, prossegue a Efe.

No último dia, a organização Nacional de Saúde Pública confirmou 3.833 novos contágios de covid-19, com apenas 16 localizados nos aeroportos e postos fronteiriços do país.

Este último dado eleva para 308.006 o número total de infeções desde o início da pandemia.

Apesar da prevalência desta última vaga de infeções, o Governo grego mantém o objetivo de abrir o setor turístico — que representa 25% do PIB e garante 30% do total de postos de trabalho — para 14 de maio.

Na próxima semana, aguarda-se ainda que seja suspensa a obrigação de permanência em quarentena durante sete dias aos passageiros provenientes de países da União Europeia, Reino Unido, Estados Unidos, Israel, Sérvia e Emirados Árabes Unidos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.