"A situação, hoje, ainda não é preocupante, mas o Centro Hospitalar continua atento e a desenvolver todos os esforços para prestar a melhor assistência possível à população, nomeadamente aos doentes com covid-19", disse à Lusa fonte do Conselho de Administração da unidade.

A unidade hospitalar, que serve a cerca de 140 mil habitantes daqueles dois concelhos, lembrou que, desde outubro, quintuplicou o número de vagas para o internamento destes doentes, passando de sete para 39, existindo hoje, "ainda, quatro disponíveis".

"Acreditamos que, com a sensibilização que estar a ser feita junto da população, os números de internados possam, entretanto, baixar. Fizemos um grande esforço de readaptação da unidade, e atingimos o número máximo de 39 camas que podemos disponibilizar para covid-19, sendo, que hoje ainda temos quatro disponíveis", explicou fonte do Conselho de Administração.

Fruto das readaptações feitas nos últimos meses, a unidade conseguiu que, atualmente, todo o 2.º piso do edifício na Póvoa de Varzim, onde funcionavam os serviços de cirurgia e medicina interna, esteja agora reservado para o tratamento de doentes covid-19.

Num outro piso da unidade da Póvoa de Varzim ficou a área cirúrgica, mantendo-se a unidade de Vila do Conde como unidade Covid-free, para doentes de medicina interna.

Em comunicado divulgado durante a tarde, a instituição revelou ter atingido “o limite máximo da capacidade instalada” para doentes covid-19, “com as atuais 39 camas alocadas a doentes infetados com SARS-Cov-2”

No comunicado, aquela unidade de saúde disse que tal “acarreta algum condicionalismo na atividade cirúrgica”.

Segundo dados da Direção-Geral da Saúde, Vila do Conde e Póvoa de Varzim estão entre os 17 municípios do país com maior incidência de covid-19, sendo que o concelho poveiro regista 1.626 infetados por cada 100 mil habitantes e Vila do Conde 1.605.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.