“Estes testes rápidos são importantes, por exemplo, para garantir a segurança de doentes e profissionais em cirurgias e exames emergentes ou nas salas de partos”, adianta o centro hospitalar numa nota enviada à agência Lusa.

Segundo o CHULN, a realização dos testes rápidos pelo método RT-PCR - que analisa a presença do coronavírus, que provoca a doença covid-19, em secreção respiratória - está indicada para grávidas em trabalho de parto, para intervenções cirúrgica, endoscopias digestivas, broncoscopia emergentes e em situações de “intervenção emergente” de cardiologia e neurorradiologia.

O Serviço de Patologia Clínica do CHULN realizou já mais de 16 mil testes de rastreio da Covid-19 e cerca de mil testes serológicos para detetar anticorpos em doentes e profissionais do centro hospitalar.

Fonte do centro hospitalar adiantou à Lusa que dos mais de 16.000 testes realizados, 1.200 dos quais a profissionais de saúde, cerca de 7% deram positivo.

Portugal contabiliza 1.144 mortos associados à covid-19 em 27.679 casos confirmados de infeção, segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), que indicam que há 2.549 pessoas já recuperadas.

No dia 03 de maio, Portugal entrou em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.