"O posto não foi encerrado, porque a empresa transferiu pessoal de outras localidades para garantir o atendimento. A entrega do correio é que já está atrasada. Dos nove trabalhadores infetados, seis são carteiros. Os carteiros estão todos infetados", especificou Miguel Alves.

O autarca socialista adiantou que o posto local dos CTT está a assegurar, através de funcionários de outras localidades, o atendimento, a recolha de cartas e encomendas, o comércio que é feito no próprio posto, mas o que está em crise é a entrega, casa a casa, do correio".

"Já está atrasado desde a semana passada e vai manter-se esta semana", disse o autarca de Caminha, no distrito de Viana do Castelo.

"Os funcionários infetados estão a recuperar em casa, sem cuidados especiais. Alguns apresentam sintomas ligeiros, mas nada grave, que implique internamento", referiu.

Em comunicado, a autarquia explicou que foi informada do surto pela administração dos CTT.

"Os CTT garantem estar a trabalhar para resolver a situação. A expetativa da empresa é a de que na próxima semana a situação comece a ser regularizar", adianta a nota.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.159.155 mortos resultantes de mais de 100 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.