“Hoje, há dois novos casos positivos a reportar, pelo que a região passa a contabilizar um total cumulativo de 138 casos confirmados de covid-19”, refere a nota divulgada pelo Instituto de Administração de Saúde da Madeira (IASAÚDE).

No mesmo documento, o IASAÚDE indica que os dois novos casos são “residentes que regressaram de viagem e testaram positivo para covid-19 no contexto da operação de rastreio em curso no aeroporto da Madeira”.

O instituto adianta que a Madeira tem “agora 31 casos ativos, dos quais 30 são importados” e foram identificados na operação de rastreio implementada no Aeroporto da Madeira.

Na quarta-feira, foram identificadas “duas situações de viajantes, que se encontram em estudo pelas autoridades de saúde”, estando as “análises laboratoriais e uma investigação epidemiológica em curso”.

“Até 20 de agosto, foram contabilizados na Madeira 1.597 notificações de casos suspeitos”, dos quais 1.459 deram negativo, menciona a nota do IASAÚDE.

No mesmo documento, a autoridade de saúde insular indica que se encontram 23 pessoas em isolamento numa unidade hoteleira, outras cinco em alojamento próprio, duas estão hospitalizadas na Unidade de Internamento Polivalente dedicada à covid-19 e uma permanece nos Cuidados Intensivos.

Segundo o documento, 18.342 pessoas estão a ser acompanhadas nos vários concelhos da Madeira, 7.471 das quais em situação de vigilância ativa.

Até ao final do dia de quarta-feira, o laboratório de Patologia Clínica do Serviço Regional de Saúde processou 64.326 amostras para teste de PCR.

Sobre as análises realizadas na operação de rastreio de viajantes nos portos e aeroportos da Madeira e do Porto Santo, a autoridade de saúde reporta um total cumulativo de 33.374 colheitas até às 17:00 de hoje.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 787.918 mortos e infetou mais de 22,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.788 pessoas das 54.992 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.