De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, já morreram pelo menos 286.122 pessoas e há mais de 4.188.040 infetados em 195 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan.

A AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas os casos que requerem tratamento hospitalar. Entre esses casos, pelo menos 1.432.700 foram considerados curados.

Os Estados Unidos, que registaram a primeira morte ligada à covid-19 no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de mortes e casos, com 80.684 óbitos em 1.347.936 casos.

Pelo menos 232.733 pessoas foram declaradas curadas pelas autoridades dos Estados Unidos.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Reino Unido, com 32.065 mortos para 223.060 casos, Itália com 30.739 mortos (219.814 casos), Espanha com 26.920 mortos (228.030 casos) e França com 26.643 mortos (177.423 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou 82.919 casos (um novo entre segunda-feira e hoje), incluindo 4.633 mortes e 78.171 recuperações.

A Europa totalizou 157.748 mortos para 1.770.167 casos, Estados Unidos e Canadá 85.740 mortos (1.417.841 casos), América Latina e Caraíbas 21.526 mortos (384.421 casos), Ásia 10.942 mortos (307.696 casos), Médio Oriente 7.711 mortos (233.522 casos), África 2.330 mortos (66.098 casos) e Oceânia 125 mortos (8.302 casos).

Esta avaliação foi realizada com dados recolhidos pela AFP junto de autoridades de saúde e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Portugal, com 1.163 mortes registadas e 27.913 casos confirmados é o 22.º país do mundo com mais óbitos e o 23.º em número de infeções.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.