"No âmbito do atual estado de emergência decretado pelo Presidente da República, onde os cidadãos são chamados a permanecer em casa, as empresas de comunicações eletrónicas têm uma especial responsabilidade em garantir, na medida do possível, as condições de bom funcionamento dos serviços de comunicações", referem as operadoras, em comunicado conjunto.

"A Meo, a NOS e a Vodafone, neste momento crítico sem precedentes, decidiram unir esforços e apresentaram ao Governo um plano para minimizar os impactos da pandemia em Portugal, composto por seis eixos de atuação", entre os quais manter a qualidade de serviço das redes de comunicações, assegurar a capacidade necessária para funções críticas do Estado, promover a contenção da expansão do vírus e alertar para procedimentos antifraude.

Os restantes dois eixos são a contribuição para o incentivo ao teletrabalho nas empresas e apoiar a comunidade.

"Estas medidas apresentadas pelos três operadores estarão em vigor por tempo indeterminado e serão revistas e/ou ajustadas em função da evolução da situação", referem.

No que respeita aos procedimentos antifraude, os três operadores referem que nenhum deles irá realizar visitas presenciais, da sua iniciativa, sem um pedido prévio de assistência por parte do cliente e que as deslocações ao domicílio "apenas se realizam por motivos de falhas técnicas e avarias" e sempre a pedido do cliente".

Além disso, "todos os técnicos e equipas operacionais dos operadores estão munidos do respetivo cartão de identificação, sendo que a sua exibição deverá ser exigida pelo cliente antes de dar entrada na habitação".

De forma "a minimizar os impactos que o Covid-19 está a ter na vida dos portugueses, os operadores MEO, NOS e Vodafone oferecem por um período de 30 dias, 10GB [gigabyte] de dados aos seus clientes particulares e empresariais de serviço telefónico móvel".

Estando "conscientes do impacto radical da mudança do modo de vida, de trabalho e de ensino, resultantes do tempo de crise excecional que vivemos, os operadores, com o objetivo de minorar as consequências do isolamento, tomaram a decisão, juntamente com a Sport TV, BTV e Eleven Sports, de não cobrar a mensalidade aos clientes", acrescentam.

Dependendo da evolução, "os operadores estão ainda a articular medidas de reforço que possam contribuir para que o isolamento social permita, numa fase posterior, o mais rápido regresso à normalidade", concluem.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.