De acordo com a agência de notícias AFP, o comunicado assinado pelo presidente da câmara, Sergei Sobyanin, argumenta que as medidas agora decretadas para Moscovo, com 12 milhões de habitantes, são necessárias para tentar conter a pandemia da Covid-19 na capital russa.

A Rússia já tinha anunciado no sábado que ia fechar totalmente as suas fronteiras, a partir de segunda-feira e temporariamente, para tentar travar a propagação do novo coronavírus.

De acordo com um decreto do Governo, a Rússia “restringirá temporariamente o tráfego” em todas as suas passagens rodoviárias, ferroviárias e marítimas, a partir das 00:00 de segunda-feira (21:00 de domingo em Portugal continental).

O Governo russo já tinha decretado, a partir de sábado e até dia 05 de abril, o encerramento de várias atividades comerciais, incluindo de restauração, com exceção de comércio à distância, tendo recomendado aos cidadãos para limitarem as suas deslocações.

A Rússia já ultrapassou o milhar de infetados e registou quatro mortes, vítimas da pandemia Covid-19, na sexta-feira, com a maioria dos casos em Moscovo.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 667 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 31.000.

Dos casos de infeção, pelo menos 134.700 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.