Na manifestação que “juntou membros de Lisboa e do Porto” daquele movimento, entre as 17:00 e as 19:30 tentaram “sem conseguir, ser recebidos pela RTP”.

“Tentámos, viemos aqui mostrar a nossa discordância pela forma como há mais de um ano se fala da covid em Portugal, pois é covid de manhã à noite, e sempre no mesmo sentido. Não há pluralidade de opinião”, acrescentou a porta-voz.

Garantindo “não serem negacionistas”, Sara Sousa quer, contudo, que as pessoas com “opinião diferente” tenham lugar nos programas de informação da RTP, sublinhando tratar-se de um “serviço público e pago com os impostos dos portugueses”.

Os manifestantes apresentaram-se sem máscara e não cumpriram, durante o tempo que durou a conversa com a Lusa, distanciamento social.

Contactada pela Lusa, fonte do Comando Metropolitano do Porto da PSP confirmou que a manifestação decorreu de forma pacífica.

A covid-19 provocou pelo menos 4.392.364 mortes em todo o mundo, entre mais de 209,2 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.613 pessoas e foram registados 1.012.125 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.