Em comunicado hoje divulgado, as operadoras MEO, NOS e Vodafone informam que vão oferecer "10 GB de dados aos seus clientes de serviço telefónico móvel" e não vão "cobrar a mensalidade a novos e atuais clientes" nos canais Sport TV, BTV e Eleven Sports.

Em comunicado, as três operadoras informam que a sua intenção é "minimizar os impactos que o COVID-19 já está a ter na vida dos portugueses".

Explicam as operadoras que "os clientes particulares ou empresariais dos três operadores podem subscrever a oferta através da App de Cliente ou site, entre os dias 17 e 31 de março. A oferta de 10GB de dados será válida pelo período de 30 dias a partir da data de subscrição".

No que diz respeito aos canais desportivos, "os operadores tomaram a decisão, juntamente com a Sport TV, BTV e Eleven Sports, de não cobrar a mensalidade a novos e atuais clientes para os respetivos canais. Esta medida mantém-se durante o período excecional de suspensão da maioria das competições desportivas dos respetivos canais".

"Esta medida procura facilitar o cumprimento pelos cidadãos das medidas de prevenção e controlo de infeção pelo COVID-19, dando resposta às necessidades acrescidas de comunicação por se encontrarem em casa em regime de teletrabalho, de prevenção ou de assistência a familiares", pode ler-se na nota.

Este anúncio tem lugar depois da Liga e da Federação suspenderem as competições em Portugal.

Numa primeira fase, e em comunicado, foi a Federação Portuguesa de Futebol a informar que "face à limitação crescente de acesso a instalações desportivas e à necessidade de toda a população seguir medidas eficazes de higiene e etiqueta respiratória foi decidido suspender as competições nacionais de futebol e futsal organizadas pela Federação Portuguesa de Futebol".

"A medida é aplicada a partir de 13 de março e vigora por tempo indeterminado".

Pouco depois, foi a Liga Portugal a confirmar também a suspensão, por tempo indeterminado, dos campeonatos por si organizados (Liga NOS e Liga Pro).

A ronda 25 da principal divisão do futebol português estava marcada para o próximo fim de semana, com o líder FC Porto a visitar o Famalicão, no domingo, um dia depois de o Benfica receber o Tondela e de o Sporting jogar no terreno do Vitória de Guimarães.

As decisões surgiram na sequência de uma reunião do grupo de emergência criado pelo Presidente da FPF para monitorizar o impacto do Covid-19 que reuniu esta quinta-feira de manhã. Do referido grupo fazem parte o Presidente da FPF, o Presidente da Liga Portugal, o Presidente da Comissão Delegada das Associações, o Presidente do Sindicato de Jogadores, o Presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, o Presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol e o Presidente da Associação Nacional de Médicos de Futebol.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje, Portugal regista 78 casos positivos.

Estas são as principais recomendações das autoridades de saúde à população

O surto do novo coronavírus detetado na China tem levado as autoridades de saúde a fazer recomendações genéricas à população para reduzir o risco de exposição e de transmissão da doença. Eis algumas das principais recomendações à população pela Organização Mundial da Saúde e pela Direção-geral da Saúde portuguesa:

  • Lavagem frequente das mãos com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Ao tossir ou espirrar, fazê-lo não para as mãos, mas para o cotovelo ou para um lenço descartável que deve ser deitado fora de imediato;
  • Evitar contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Evitar contacto direto com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Deve ser evitado o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24).

Até ao momento foram registados 637 casos suspeitos, 133 aguardam relatório laboratorial e há 4923 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Relativamente a casos importados, há 5 de Espanha, 10 de Itália, 3 da Suíça e 1 da Alemanha/Áustria.

Existem atualmente seis cadeias de transmissão ativas.

Um paciente que foi internado já recuperou e teve alta esta quinta-feira.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quarta-feira a doença Covid-19 como pandemia. A OMS justificou a declaração com os "níveis alarmantes de propagação e de inação".

A pandemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.500 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 124 mil pessoas, com casos registados em mais de 100 países e territórios, incluindo Portugal.

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China na zona do surto. A Itália é o caso mais grave depois da China.

Quem suspeitar estar infetado ou tiver sintomas em Portugal - que incluem febre, dores no corpo e cansaço - deve contactar a linha SNS24 através do número 808 24 24 24 para ser direcionado pelos profissionais de saúde. Não se dirija aos serviços de urgência, pede a Direção-geral de Saúde.

Face ao aumento de casos em Portugal, foi decretada a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte, até agora a mais afetada.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no Norte do País, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas e foi recomendada a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas. Veja a lista de locais e eventos encerrados aqui.

O Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas pela Covid-19 em Itália, o país europeu onde o surto assumiu maiores proporções, tendo já provocado mais de 600 mortos.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) lançou um microsite sobre o novo coronavírus (Covid-19), onde os portugueses podem acompanhar a evolução da infeção em Portugal e no mundo e esclarecer dúvidas sobre a doença.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.