“Cabe ao governo e à Direção-Geral da Saúde identificar de que forma mais segura é a entrada de turistas ou portugueses que estão fora e pretendem voltar”, disse Mariana Silva, em declarações aos jornalistas no final de mais uma reunião com especialistas no Infarmed para avaliar a evolução da covid-19 em Portugal.

Para a deputada, pelo menos "o mínimo será importante para que se possa controlar as entradas".

Mariana Silva disse que o PEV “continua a acreditar que o desconfinamento está a ser feito de forma adequada” e que é necessário continuar com precauções, chamando a atenção para a situação da prestação de cuidados de saúde primários junto da população idosa.

“Era necessário perceber se os idosos estão a ter acesso aos cuidados primários”, advertiu, frisando que em muitos pontos do país o atendimento nos centros de saúde foi cancelado.

Mariana Silva adiantou que na reunião no Infarmed não foi dito o que está a acontecer nesta matéria e pediu números para perceber se os idosos estão a receber aquele tipo de cuidados no “regular tratamento das suas doenças”.

Portugal contabiliza pelo menos 1.485 mortos associados à covid-19 em 34.885 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.