Os números divulgados pelo Ministério da Saúde britânico elevam para 41.499 o total de mortes no Reino Unido desde que começou a pandemia, entre mais de 334 mil casos confirmados de infeção com o novo coronavírus.

O significativo aumento do número de contágios diários foi divulgado numa altura em que prosseguem as críticas à forma como o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, tem gerido a pandemia.

O aumento de novos casos de covid-19 surge também quando académicos e sindicatos universitários afirmam recear uma nova vaga de infeções quando os alunos regressarem às aulas presenciais em setembro.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 843 mil mortos e infetou mais de 25 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Itália

De sábado para hoje, morreram quatro pessoas, elevando para 35.477 o total de mortes em Itália desde o início da pandemia, que já infetou 268.218 pessoas no país.

As autoridades registaram hoje um aumento do número de pessoas hospitalizadas, 1.337, mais 90 que no sábado, e, destes, 86 estão internados em unidades de cuidados intensivos, mais sete que na véspera.

Tal como em anteriores ocasiões, em que as autoridades atribuíram aumentos diários a um maior número de testes realizados, a baixa registada hoje é atribuída a uma redução dos testes realizados nas últimas 24 horas, 81.000 contra 99.000 na sexta-feira.

As regiões hoje com mais casos novos são a Campânia (sul), cuja capital é Nápoles, com 270, e a Lombardia (norte), a região mais afetada do país desde o início da pandemia, com 235.

Na Campânia, quase metade dos novos casos (125) foram diagnosticados em pessoas que regressaram de férias, 58 das quais da Sardenha, o novo grande foco da pandemia em Itália, e 67 de outros países.

A Sardenha, que tinha permanecido praticamente intocada pelo coronavírus, tornou-se um foco a partir do verão com a chegada de turistas.

De sexta-feira para hoje foram detetados 22 novos casos na ilha, depois dos 70 registados no sábado, elevando-se o total a 2.114 casos e 134 mortes associados à covid-19 nesta região.

Os infetados são sobretudo turistas, e há cerca de 300 pessoas em isolamento em apartamentos e hotéis.

Alemanha

A Alemanha registou nas últimas 24 horas 785 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, pouco mais de metade da véspera (1.479) e da média de 1.500 casos/dia das últimas duas semanas.

Segundo o Instituto Robert Koch, entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças na Alemanha, de sábado para hoje foram diagnosticadas 785 infeções e registadas seis mortes associadas à covid-19.

O país regista nas últimas semanas uma média de 1.500 casos/dia. No sábado passado, foram diagnosticadas 2.034 novas infeções, o nível mais alto desde finais de abril.

Desde o início da pandemia, a Alemanha totaliza 241.771 casos e 9.295 mortes.

O pico máximo da pandemia na Alemanha ocorreu entre finais de março e abril, quando chegaram a registar-se 6.000 novos casos por dia.

Em finais de junho, os novos casos andavam na ordem os 350 por dia, começando a aumentar para 800 a 950 em julho e ultrapassando os 1.000 no princípio de agosto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.