Uma equipa do Centro Hospitalar Universitário São João (CHUSJ), no Porto, vai este sábado ao Hospital Fernando da Fonseca (Amadora-Sintra), no distrito de Lisboa, resgatar um doente que necessita de suporte extraordinário por circulação extracorporal (ECMO).

Os profissionais do CHUSJ irão ao Amadora-Sintra e iniciar lá o tratamento, que será mantido no transporte até ao Norte.

A informação foi avançada ao SAPO24 por fonte hospitalar, que revela ainda que o São João tem atualmente 15 doentes a recorrer a esta técnica de suporte de vida extracorporal, usada em doentes com falência cardiovascular ou pulmonar.

Durante a madrugada deste sábado, o maior hospital do Norte recebeu também três doentes do Garcia de Horta, em Almada, e dois do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Neste hospital estão cerca de 160 doentes covid-19, 45 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

Já o Hospital Fernando da Fonseca transferiu, entre terça e quarta-feira, 102 pacientes para outras unidades hospitalares, na sua maioria doentes infetados com a covid-19, indicou a assessoria do hospital. Segundo esta unidade hospitalar que serve os concelhos de Sintra e da Amadora, os problemas registados na rede de oxigénio medicinal na terça-feira estiveram relacionados com dificuldades “em manter a pressão”, nunca tendo estado em causa “a disponibilidade de oxigénio ou o colapso da rede”.

Os constrangimentos obrigaram à transferência de doentes “com vista a garantir a diminuição do número de doentes internados a quem é necessário administrar oxigénio em alto débito”, ainda de acordo com a unidade hospitalar.

Na terça-feira estavam internados no Hospital Amadora-Sintra 363 ‘doentes covid-19’, tendo-se registado desde o início do ano um aumento de 400% de pacientes hospitalizados naquela unidade infetados com o novo coronavírus, com muitos deles a necessitarem “de oxigénio medicinal em alto débito”.

Portugal tem agora 179.939 casos ativos de covid-19, mais 107.443 do que registava no final do ano.

Num mês, o país contabiliza 297.340 novas infeções pelo novo coronavírus e 184.624 recuperados.

A doença, descoberta na China em 2019, já matou 12.179 pessoas em 711.081 casos de infeção confirmados, segundo o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.