“Os norte-americanos, tanto quanto sei, usam vacinas que estão aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento. Isso irá permitir-lhes viajarem e moverem-se com liberdade”, afirmou Ursula von der Leyen ao jornal.

A presidente da Comissão Europeia acrescentou que “uma coisa é clara: os 27 Estados-membros aceitarão, incondicionalmente, todos aqueles que estiverem vacinados com vacinas aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento”.

A Agência Europeia do Medicamento aprovou as vacinas desenvolvidas pelas farmacêuticas Moderna, Pfizer e BioNTech e Johnson & Johnson, as três que estão a ser administradas nos Estados Unidos da América.

No entanto, o The New York Times referiu que a presidente da Comissão Europeia não deu uma data exata ou mais detalhes sobre a reabertura da Europa aos turistas norte-americanos totalmente vacinados, e destacou que a última palavra será sempre de cada um dos 27 Estados-membros.

O Parlamento Europeu pretende aprovar em junho a versão final do certificado de vacinação, para ajudar a impulsionar a campanha de turismo estival.

Em 17 de março, a Comissão Europeia apresentou o certificado digital com a intenção de que esteja pronto antes do verão, para poder reativar as viagens nessa altura, um objetivo partilhado pelo setor da aviação, que pede agilidade aos Estados-membros na sua aprovação e implementação.

O executivo comunitário assegurou pretender ver reconhecidas apenas as vacinas autorizadas pela Agência Europeia do Medicamento, embora tenha sublinhado que dará permissão aos governos para aceitarem outros fármacos, como a russa Sputnik V ou a chinesa Sinopharm.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.