O Ministério da Defesa da Espanha ordenou que todas as instalações militares colocassem a bandeira a meia haste durante a Páscoa, para comemorar a morte e ressurreição de Jesus Cristo.

É o segundo ano consecutivo que o Ministério da Defesa emitiu esta ordem. “Das 14h de Quinta-feira Santa até às 00h01 do Domingo da Ressurreição a bandeira nacional deve ser colocada a meia haste em todas as unidades militares, bases, centros e quartéis, como bem como no Ministério da Defesa e nos seus departamentos regionais”, diz o The Guardian.

Um porta-voz do Ministério da Defesa disse que o facto de se colocar a bandeira a meia haste por razões religiosas estava "de acordo com a tradição" e era "parte da tradição secular das forças armadas".

Francisco Fernández Marugán, provedor de justiça espanhol, criticou o movimento, alegando que a Espanha é constitucionalmente um estado secular. O Artigo 16.3 da Constituição Espanhola de 1978 afirma que “nenhuma religião deve ter um caráter estatal. As autoridades públicas devem levar em conta as crenças religiosas da sociedade espanhola e, consequentemente, manter relações de cooperação adequadas com a Igreja Católica e outras confissões".

Marugán rejeitou o argumento apresentado pelo ministério, liderado por María Dolores de Cospedal, baseado numa decisão de 2017 de que os membros das forças armadas estão autorizados a “participar em celebrações de natureza religiosa nas quais os militares tradicionalmente participam”. Marugán argumentou que a decisão não previa "a comemoração da morte e ressurreição de Jesus Cristo".

O provedor disse ainda que “mesmo que essa tradição tenha adquirido uma conotação 'secular' ao longo dos anos, não há dúvida de que também tem uma religião”, acrescentando que “estas práticas podem levar as pessoas a pensar que o Estado está mais inclinado a honrar uma religião do que outra" e que um estado não confessional tinha de demonstrar neutralidade em relação às várias religiões.

Num estudo realizado em 2018 pelo Centro Espanhol de Sondagens Sociológicas, 68,5% dos espanhóis identificaram-se como católicos e 26,4% como ateus. Há aproximadamente 2 milhões de muçulmanos e 50.000 judeus em Espanha. Menos de metade dos católicos espanhóis participam na missa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.