O ator de 52 anos é acusado de tocar de forma inadequada numa mulher num restaurante de Nova Iorque em setembro de 2018.

Um mês depois, o ator terá beliscado as nádegas de uma segunda mulher numa discoteca e tocou nos seios de uma terceira num bar de Nova Iorque em junho de 2019.

Vencedor do óscar de melhor ator secundário em 1997 pelo seu papel em "Jerry Maguire", Gooding Jr. alega inocência face às seis acusações que enfrenta, sendo que as três mais importantes podem resultar num ano de prisão cada uma.

O juiz Curtis Farber também determinou esta quarta-feira que a Procuradoria pode chamar como testemunhas outras duas mulheres que também dizem ter sido vítimas do ator, embora as suas acusações não sejam suscetíveis de processos criminais.

Farber proibiu a presença de outras 17 mulheres que o procurador de Manhattan, Cyrus Vances, também tinha pedido que depusessem, para evitar "preconceitos indevidos" contra o ator.

O julgamento do ator será o terceiro contra um famoso, resultante do movimento #MeToo, a chegar aos tribunais este ano. Os outros dois são contra o ex-produtor Harvey Weinstein, em Nova Iorque, e a estrela do R&B R. Kelly, que também deve ter início em abril, em Chicago.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.