Segundo a TV Globo, a viatura em que a deputada viajava, na zona norte do Rio de Janeiro, foi alvo de disparos por parte de um homem que seguia num outro veículo. Martha Rocha saiu ilesa, mas o motorista foi hospitalizado com um ferimento ligeiro.

Em declarações aos media, Martha Rocha explicou que já tinha sido ameaçada de morte pelo menos por três vezes, alertou as autoridades, pedindo uma averiguação do fundamento das denúncias, e comprou um automóvel blindado.

O caso está a ser averiguado pelas autoridades, para se saber se foi uma tentativa de assalto ou um atentado.

A cumprir o segundo mandato como deputada estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Martha Rocha, 59 anos, foi também a primeira mulher no Brasil a chefiar a polícia civil da cidade.

Em 2017, em entrevista à agência Lusa, Martha Rocha, filha de pais transmontanos, afirmava que "no Brasil e no Rio de Janeiro despontam algumas mentes que acreditam que o desrespeito dos direitos humanos é sempre a forma mais fácil de resolver as questões".

"Como se, com um passe de magia, apenas com prisões ou polícia na rua se resolvesse o problema da criminalidade no Brasil", comentou, alertando que cabe aos cidadãos defender o cumprimento dos direitos.

O Brasil, salientou, "não pode retroceder".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.