Segundo o porta-voz em exercício do comando provincial do Serviço de Proteção Civil e Bombeiros da Huíla, Fernando Matias, o incidente foi registado na segunda-feira e atingiu as crianças, com idades entre os 10 e os 13 anos.

Fernando Matias, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, referiu que a escola, afeta à capela “Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos”, ficou com a parede da sala onde se encontravam as crianças destruída, na sequência do desabamento de uma residência vizinha, feita de adobe (blocos de barro).

O responsável frisou que não foram registadas mortes, mas quatro dos feridos, que tiveram lesões com fraturas expostas, foram transferidos para o Hospital de Caluquembe, para assistência especializada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.