De acordo com os dados divulgados pela Direção Geral da Saúde (DGS) e pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), o número de novos casos nos últimos 14 dias foi de 50 por 100 mil habitantes, com tendência ligeiramente decrescente a nível nacional.

Até ao dia 12 de maio foram identificados 88 casos associados à variante de África do Sul, 114 associados à estirpe de Manaus (Brasil) e nove casos associados à mais recente variante detetada na Índia. Relativamente à última variante, "não parece existir transmissão comunitária ", revela o boletim desta sexta-feira.

O relatório refere ainda que os diversos indicadores sugerem que o país regista uma “situação epidemiológica com transmissão comunitária de moderada intensidade e reduzida pressão nos serviços de saúde”.

O sétimo relatório de monitorização das "linhas vermelhas" da pandemia adianta ainda que o número de novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes, acumulado nos últimos 14 dias, foi de 50 novas infeções, com “tendência ligeiramente decrescente a nível nacional”, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) situou-se nos 0,95 a nível nacional.

Ao nível dos serviços de saúde, a DGS avança que o número diário de casos de covid-19 internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) no continente revelou uma tendência ligeiramente decrescente, correspondendo a 29% do valor crítico definido de 245 camas ocupadas.

Na última quarta-feira, estavam internados em UCI 70 doentes com covid-19.

O relatório indica também que, na última semana, registou-se um decréscimo do número de testes para deteção do SARS-CoV-2, com um total de 262.542 despistes, o que representa menos 60.296 do que os 322.838 testes realizados nos sete dias anteriores.

Também na última semana, 97% dos casos de infeção por SARS-CoV-2 foram isolados em menos de 24 horas após a notificação e foram rastreados e isolados 76% dos seus contactos.

“A análise global dos diversos indicadores sugere uma situação epidemiológica com transmissão comunitária de moderada intensidade e reduzida pressão nos serviços de saúde”, concluem a DGS e o INSA.

Em Portugal, morreram 16.999 pessoas dos 841.379 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.