Na terça-feira, os especialistas admitiram estar preocupados e perplexos com o desaparecimento de Darius, o "maior coelho do mundo" roubado da casa de campo onde vivia com a sua dona, Annette Edwards, e a família, em Worcestershire, no último fim-de-semana.

Robert Kenny, detetive profissional de animais de companhia, afirma que o roubo mostra como as pessoas podem chegar a extremos para obter animais valiosos como Darius, conta o Guardian. Segundo o detetive, o ladrão, provavelmente, terá explorado o local do crime com antecedência e pode agora estar a tentar tirar o coelho do país.

"A única forma de poder vendê-lo é se sair do Reino Unido. [O caso] ainda está “quente”, ainda é de alto perfil", afirmou, citado pela publicação. "Por isso, é da maior importância que as fronteiras sejam fechadas [para parar] a oportunidade de este animal ser movido".

"Se o animal ficar no Reino Unido, não tenho qualquer dúvida de que tem de ser recuperado. O proprietário precisa de contactar os portos de ferries e assegurar que este coelho não saia do Reino Unido", acrescenta.

A dona do coelho Annette Edwards, uma ex-coelhinha da Playboy, está atualmente a oferecer uma recompensa de duas mil libras pela devolução deste coelho recordista mundial do Guinness.

Kenny, que já ajudou a reunir centenas de animais de companhia com os seus tutores, através da agência Happy Tails Detective, afirmou que o roubo ocorreu numa "área muito rural”, por isso alguém deverá ter sondado a propriedade e as rotinas muito antes do roubo ter sido realizado.

Darius conquistou o Record Mundial do Guinness para o maior coelho vivo em 2010, quando foi certificado como tendo 129 centímetros de comprimento, batendo o recorde da sua mãe, Alice.

Roland White, presidente do National Continental Giant Rabbit Club e parte do comité de gestão do British Rabbit Council, declarou ao Guardian que o caso, e o próprio Darius, era de facto invulgar e explicou que a raça tem uma esperança de vida de quatro a seis anos, embora alguns vivam mais tempo.

"Acho estranho que o mesmo coelho ainda esteja vivo", afirmou White. "A maioria vive apenas até cerca de quatro ou cinco anos de idade. Mas é lamentável que tenha sido roubado. E suspeito que possa haver um pedido de resgate por ele".

A polícia de West Mercia continua a averiguar o caso e pediu a qualquer pessoa com informações para entrar em contacto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.