Idil Eser, diretor da Amnistia Internacional na Turquia, foi detido pela polícia na quarta-feira, na companhia de outros sete ativistas, no momento em que se encontravam numa ação de formação sobre segurança informática em Buyukada.

Até ao momento, a polícia turca não fez qualquer comentário sobre a situação, desconhecendo-se os motivos das detenções.

“Nós estamos profundamente revoltados porque os defensores dos direitos humanos mais destacados da Turquia, como o diretor da Amnistia Internacional no país, são presos desta forma, sem que sejam apresentadas quaisquer razões”, refere a organização através de um comunicado.

“Eles [defensores dos direitos humanos] devem ser libertados imediatamente e sem condições”, sublinha a organização não-governal “sob a acusação absolutamente infundada” de envolvimento no golpe de Estado de 15 de julho de 2016.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.