O professor de Direito Domingos Farinho disse hoje no seu blogue pessoal que não escreveu a tese de mestrado de Sócrates e que a sua colaboração "foi formal". Consequentemente não teve "qualquer participação" no livro "A confiança no mundo, sobre a tortura em Democracia" assinado por José Sócrates e que partiu da sua tese de mestrado.

O professor diz que prestou ao Ministério Público "todas as informações e esclarecimentos que [o MP] entendeu necessários no âmbito do processo em curso." E disse que está "disponível para prestar quaisquer informações e esclarecimentos complementares, se o Ministério Público entender necessário."

Este desmentido vem na sequência avançada pela revista Visão que diz que o Ministério Público suspeita que Domingos Farinho terá recebido 100 mil euros de uma empresa de um sócio de Santos Silva para escrever o livro de José Sócrates.

Segundo a revista a equipa de investigação da Operação Marquês suspeita que Domingos Farinho é o verdadeiro autor do livro de José Sócrates. Este livro terá sido comprado em quantidades industriais por amigos próximos do ex-primeiro-ministro para inflacionar as vendas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.