"2021 começou assim, às 00h00, com a chegada do Duarte. Desejamos as maiores felicidades aos papás e ao Duarte", lê-se no Facebook do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.

De acordo com o Jornal de Notícias, o bebé tem 3,740 quilogramas e 49 centímetros e os pais são naturais de Rans, no concelho de Penafiel.

Mais de 370.000 crianças nascerão no mundo no Dia de Ano Novo, 212 em Portugal

Mais de 370.000 crianças nascerão em todo o mundo no Dia de Ano Novo, das quais 212 em Portugal, e terão uma esperança média de vida estimada em 113 anos, segundo a Unicef.

Em comunicado, a Unicef explica que globalmente, se estima que mais de metade desses nascimentos ocorram em 10 países: Índia (59.995), China (35.615), Nigéria (21.439), Paquistão (14.161), Indonésia (12.336), Etiópia (12.006), Estados Unidos (10.312), Egito (9.455), Bangladesh (9.236) e República Democrática do Congo (8.640).

Os bebés nascidos em Portugal representarão 0,057 por cento dos estimados 371.504 que nascerão no dia de Ano Novo. A esperança média de vida é estimada em 113,71 anos para os bebés nascidos em território nacional, uma das mais altas.

O país com a esperança média de vida mais alta é Andorra estimando-se que sejam de 119,22 anos, seguido da Suíça (116,42 anos) , Sudão do Sul (114,59), França (114,01), Portugal (113,71 anos) Itália (112,54), Finlândia (112,71), Bélgica (111,57) e Japão (111,57).

Já no extremo oposto está o Chade onde a esperança média de vida é de 61,37 anos, assim como a República Centro Africana com 61,38 anos e a Nigéria (62,77 anos).

A esperança de vida estimada a nível global é de 84,4 anos.

A Unicef adianta que em 2021 volta a celebrar as novas vidas que chegam ao mundo no 1.º dia do ano, sendo as ilhas Fiji, no Pacífico a receber o primeiro bebé de 2021 e os Estados Unidos o último.

“As crianças nascidas hoje chegam a um mundo muito diferente de há um ano atrás”, diz citada em comunicado a diretora Executiva da Unicef, Henrietta Fore.

O ano de 2021 marca o 75.º aniversário da Unicef.

Ao longo do ano, a UNICEF e os seus parceiros vão comemorar este marco com eventos e anúncios que celebram três quartos de século de proteção das crianças contra conflitos, doenças e exclusão e de defesa do seu direito à sobrevivência, saúde e educação.

“Atualmente, enquanto o mundo enfrenta desafios sem precedentes causados pela pandemia da covid-19, a recessão económica, o aumento da pobreza e a desigualdade, o trabalho da Unicef é mais necessário do que nunca”, considera Henrietta Fore.

“Nos últimos 75 anos, entre conflitos, migrações, desastres naturais e crises, a Unicef tem estado lá para as crianças do mundo. Com a chegada do Ano Novo, renovamos o nosso compromisso de proteger as crianças, defender os seus direitos e garantir que as suas vozes sejam ouvidas, onde quer que vivam”, frisou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.