Na primeira intervenção no congresso fundador da Aliança, que decorre em Évora, o antigo primeiro-ministro disse que até admitiria elogiar os 0,6% de défice conseguido por Mário Centeno "se não fosse a degradação" das condições de vida da sociedade, designadamente no SNS.

"É um crime de lesa-pátria tudo o que se tem passado no Serviço Nacional de Saúde", sustentou, defendendo que a situação só poderá ser invertida com crescimento económico sustentado, que tem de ser um "desígnio nacional" e envolver "vontade política e convicção" dos dirigentes partidários.

O Congresso da Aliança começou hoje e termina no domingo na Arena d´Évora.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.