Em declarações à agência Lusa, Raul Castro afirmou que "cumpriu o formalismo legal" no momento "adequado" e "não quando os outros queriam", referindo-se às críticas dos vereadores do PSD, que por diversas vezes questionam Gonçalo Lopes, em reuniões de Câmara, se era um presidente a prazo.

O ex-presidente do Município de Leiria tinha suspendido o mandato quando o PS entregou a lista oficial para as eleições legislativas e que tinha Raul Castro como cabeça-de-lista.

A suspensão e não renúncia naquele momento fez com que o PSD questionasse esta tomada de posição e tivesse perguntado se Raul Castro não regressaria à Câmara depois das eleições.

Raul Castro disse hoje à Lusa que já se tinha despedido dos funcionários do Município, quando entregou a sua suspensão. Hoje, limitou-se a formalizar a sua situação com a entrega da renúncia.

"Agora vou descansar uns dias e pôr os filmes em dia", revelou, ao adiantar que não vai viver para Lisboa.

Com 31,07% dos votos, o PS conquistou quatro mandatos, mais um do que em 2015. Com este resultado, os socialistas elegeram o ex-presidente de Câmara de Leiria, Raul Castro, a ex-secretária de Estado da Igualdade, Elza Pais, o já deputado eleito por Leiria, António Sales, e o ex-deputado João Paulo Pedrosa, que regressa agora ao parlamento.

Nestas eleições, o PS conquistou ao PSD os concelhos de Bombarral, Peniche e Óbidos, mantendo a vitória, já alcançada em 2015, nos concelhos de Castanheira de Pera, Marinha Grande e Nazaré.

No distrito de Leiria, a vitória foi do PSD, com 33,51% dos votos, o que garantiu cinco mandatos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.