Os dois líderes vão reunir-se “para marcar a força do eixo franco-alemão”, encontro que será seguido de um jantar de trabalho, segundo a nota do Palácio do Eliseu.

Emmanuel Macron chegará a Berlim depois de participar, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, nas cerimónias do Dia da Europa e na cerimónia de encerramento da Conferência sobre o Futuro da Europa, um ano após o seu lançamento.

Com Olaf Scholz, Macron abordará “questões relacionadas à guerra na Ucrânia e questões de soberania europeia”, em particular “sobre os aspetos de defesa e energia”, segundo o comunicado.

“Também discutirão as grandes questões internacionais no contexto da presidência alemã do G7, cuja cimeira acontecerá em junho. A situação no Sahel, nos Balcãs Ocidentais e a relação União Europeia (EU) -China também serão discutidas”.

Serão ainda abordados, segundo a nota da Presidência francesa, “os ‘dossiers’ bilaterais entre a França e a Alemanha”.

Emmanuel Macron foi reeleito em 24 de abril após derrotar a líder da extrema-direita Marine Le Pen (União Nacional) na segunda volta das eleições. A tomada de posse está marcada para a manhã de sábado.

Durante a campanha para a reeleição, Macron voltou apresentar-se como um grande defensor da integração europeia, face às posições frontalmente contrárias de Marine Le Pen, mas também do líder da esquerda radical, Jean-Luc Mélenchon.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.