De acordo com a agência Reuters, as autoridades alemãs suspeitam que uma enfermeira da Cruz Vermelha possa ter injetado milhares de pessoas com uma solução salina em vez das doses de proteção contra a Covid-19.

O caso deu-se num centro de vacinação em Friesland, zona rural no noroeste do país, junto ao mar do Norte, durante o início da primavera, e crê-se que ao todo perto de 8600 pessoas tenham sido afetadas.

Por precaução, as autoridades locais já apelaram aos residentes potencialmente afetados para que se inscrevam para levar uma nova dose da vacina.

Apesar desta solução salina ser inofensiva, o mero facto destas pessoas não terem sido vacinas com uma dose significa que ficaram expostas à Covid-19. Para piorar a situação, as pessoas que foram vacinadas no período em causa onde poderá ter ocorrido este episódio foram idosos altamente vulneráveis.

Segundo um investigador da polícia, Peter Beer, vários testemunhos recolhidos provam que “há uma suspeita razoável de perigo”. As motivações da enfermeira não foram conhecidas, mas sabe-se que a mulher mostrou-se cética quanto ao papel das vacinas em vários posts nas redes sociais.

Não se sabe ainda se a mulher foi detida ou alvo de acusações, sendo que o caso foi entregue a uma unidade especial que investiga crimes politicamente motivados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.