“Se subir, vai ter de cair. Ninguém quer estar debaixo de qualquer coisa que pesa 10 toneladas e que pode ser lançado a cerca de 120 quilómetros por hora”, disse Charles Mandeville, coordenador de riscos de vulcões do Serviço Geológico dos EUA.

O vulcão, que tem estado a libertar lava, já destruiu mais de duas dezenas de habitações. A ameaça de uma erupção explosiva pode levar ao encerramento dos dois maiores aeroportos da Ilha Grande, no Havai, e causar outro tipo de perigos.

O parque nacional que está em redor do vulcão já anunciou que vai encerrar devido aos riscos existentes.

“Sabemos que o vulcão é capaz de algo assim, sabemos que é uma possibilidade”, disse Charles Mandeville, lembrando que já ocorreram explosões no vulcão Kilauea em 1925, 1790 e mais quatros vezes nos últimos milhares de anos.

O responsável salientou que as condições estão a mudar no interior do vulcão de uma forma que pode originar uma explosão, apesar de explicar que existe a possibilidade de tal não acontecer.

Se a explosão ocorrer, pode também libertar vapor e dióxido de enxofre.

O vulcão Kilauea já destruiu dezenas de casas e infraestruturas desde que começou a libertar lava através de fissuras que se abriram a leste da cratera do vulcão. Quinze das fissuras estão espalhadas pelos bairros de Leilani Estates e Lanipuna Gardens.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.