O anúncio foi feito na declaração conjunta dos dirigentes, no final da reunião, que reuniu hoje em Lisboa os Presidentes de França e de Chipre e os primeiros-ministros de Portugal, Espanha, Grécia, Malta e Itália, naquela que foi a segunda cimeira destes países.

"Foi uma reunião muito útil, da qual todos tirámos partido e serei eu a organizar a próxima, que terá lugar em Madrid, no próximo mês de abril", disse o chefe do Governo espanhol, que pela primeira vez participou nestas cimeiras, depois de ter falhado a primeira reunião, em setembro passado em Atenas, por estar em governo de gestão.

Rajoy sublinhou que este é um grupo de países que "se reúne informalmente, sem nenhum outro objetivo além do bem-estar do conjunto dos cidadãos que compõem toda a União Europeia".

No mesmo sentido, o Presidente francês, François Hollande, salientou que "não se trata de uma organização, mas de uma reunião informal ao serviço de todos os Estados europeus".

"Aqui falamos em nome de toda a Europa", assinalou.

Segundo o texto da declaração conjunta final, Chipre será o país que acolherá a próxima cimeira dos países do sul da UE, que se realizará depois do verão, adiantou o primeiro-ministro português, António Costa.

O objetivo da cimeira de hoje foi preparar posições concertadas para as próximas cimeiras da UE, em La Valletta, Malta, (03 de fevereiro) e em Roma, Itália (25 de março), que assinalará os 60 anos da assinatura dos tratados fundadores do bloco europeu e de onde deverá sair a Declaração de Roma sobre o futuro da Europa.

[Notícia atualizada às 17h53]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.