“Os alvos desta ciberatividade maliciosa são, principalmente, os governos e organizações do setor privado, os fornecedores de infraestruturas cruciais e os fornecedores de serviços de Internet”, refere o comunicado conjunto.

O documento foi assinado pelo Centro Nacional de Segurança Cibernética britânico e pelo Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos e pelo FBI.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.