O concerto é protagonizado pela Orquestra Sinfónica de Castela e Leão, dirigida por Nuno Côrte-Real, e pela soprano Elisabete Matos, para quem foram compostas as canções.

Para as "Canções Helénicas de Sophia", Côrte-Real musicou os poemas “O Búzio de Cós”, “A Hera”, “Beira-Mar” e “Orpheu”, de Sophia de Mello Breyner Andresen.

O programa do concerto, hoje, no Cine-Teatro de Torres Vedras, inclui a abertura ”A Consagração da Casa”, de Beethoven, “Wesendonck Lieder”, de Richard Wagner, e “Les Nuits d’Étè”, de Berlioz.

Um programa que Côrte-Real, diretor artístico e fundador do Ensemble Darcos, qualificou como um “tour de force” e “memorável” para a soprano, cuja “cor de voz”, capacidades vocais e carreira, elogiou.

No sábado este mesmo programa, pela orquestra espanhola e a soprano portuguesa, é apresentado no grande auditório do Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

Esta é a 11.ª temporada do Ensemble Darcos e, pela primeira vez, o agrupamento vai apresentar-se em seis municípios. Além de Torres Vedras e Lisboa, também tocará em Alenquer, Leiria, Porto e Alter do Chão.

O ensemble, além da parceria com o CCB, estabeleceu este ano acordos com o Teatro da Trindade/Inatel e com a Fundação Culturgest.

Da programação deste ano, Côrte-Real destacou o concerto “Mosaico”, com o Ensemble Darcos, dirigido por Côrte-Real, que também declamará, sendo solista a soprano Inês Simões, no dia 27 de maio, na Culturgest, em Lisboa.

Neste concerto, são estreadas três obras de compositores portugueses, nomeadamente de Nuno Cachão, João Madureira e de Tomás Borralho.

O programa inclui ainda “Destinos”, de Fernando Lapa, sobre poemas de José Manuel Mendes, e “Noite Antiquíssima”, de Côrte-Real.

Outro destaque é o concerto pela Orquestra Sinfónica Giuseppe Verdi, de Milão, que se apresenta no dia 29 de setembro, no Teatro-Cine de Torres Vedras e, no dia seguinte, no grande auditório do CCB.

A ópera “Canção do Bandido”, a partir de um conto tradicional português, de Côrte-Real, com libreto de Pedro Mexia, estreia-se em novembro, no Teatro da Trindade, em Lisboa, com encenação de Ricardo Neves-Neves.

Segundo a Câmara de Torres Vedras, o orçamento para 2018 da temporada será 258.321 euros, estando esta cifra "dependente de candidaturas que estão em análise".

O ano passado assistiram à Temporada Darcos 7.000 espectadores em 2017, segundo a edilidade torriense.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.