Trump, que propôs a proibição da entrada dos muçulmanos nos Estados Unidos,  agradeceu às pessoas que o "cumprimentaram por ter razão sobre o terrorismo islamita radical".

"Mas não quero cumprimentos, quero vigilância e rigor. É necessário que sejamos inteligentes!", escreveu no Twitter.

As autoridades não confirmaram oficialmente a identidade do atacante, apresentado pela imprensa como Omar Mateen, um cidadão americano de origem afegã, de 29 anos, que vivia na Flórida.

A polícia abriu uma investigação por terrorismo. Segundo a CNN e a NBC, o atirador expressou lealdade ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) numa chamada de emergência.

Depois do atentado de San Bernardino, na Califórnia, em dezembro passado, Trump afirmou que, ao chegar à Presidência, vai proibir todos os muçulmanos de entrar em território americano.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.