Numa mensagem publicada na rede social Twitter, o presidente dos Estados Unidos da América (EUA) anunciou a saída de John Bolton do seu executivo. Donald Trump disse que informou Bolton na noite desta segunda-feira, adiantando que discordou "fortemente de muitas das suas sugestões, tal como outros no Executivo", pode ler-se.

A demissão acontece no momento em que Trump procura abrir vias de diálogo diplomático com o Irão e com a Coreia do Norte, temas sobre os quais se teriam intensificado as divergências com as posições de John Bolton, segundo a imprensa norte-americana.

Nos últimos meses, Bolton assumiu posições públicas de defesa de um ataque contra o Irão e foi um acérrimo crítico dos testes de mísseis realizados pela Coreia do Norte, em contraste com as decisões do Presidente Trump sobre estes dois temas.

John Bolton, 70 anos, foi assessor de dois outros presidentes Republicanos, George H. W. Bush e Ronald Reagan, tendo sido nomeado conselheiro de Segurança Nacional de Trump em março de 2018.

Bolton, um antigo embaixador norte-americano na Organização das Nações Unidas, tomou posse em abril de 2018. Nessa altura, Bolton substituiu H. R. McMaster, que Trump dispensou em março do ano passado. McMaster foi escolhido para o cargo depois de o primeiro titular do mesmo, Michael Flynn, ter sido demitido.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.