Donald Trump e Joe Biden voltam a debater esta quinta-feira. Neste que é o último confronto entre os dois, cada candidato terá o seu microfone desligado enquanto o outro responde, noticia o The Guardian.

Estamos a falar de um debate de 90 minutos, dividido em seis segmentos de 15 minutos. A cada candidato são concedidos dois minutos para fazer comentários ininterruptos antes de se prosseguir para o debate aberto.

Estas novas regras vêm na sequência do debate de 30 de setembro, em que ambos os candidatos se interrompiam constantemente.

A não partidária Comissão de Debates Presidenciais (CPD) anunciou na segunda-feira que "para fazer cumprir estas regras, o único candidato cujo microfone estará aberto durante esses períodos de dois minutos é o candidato que tem a palavra" . Em seguida, ambos os microfones serão ativados para discussão aberta.

A CDP acrescentou que nenhuma das equipas dos candidatos está completamente satisfeita com as medidas anunciadas: "Estamos confiantes de que essas ações alcançam o equilíbrio certo e de que são do interesse do povo americano, para quem esses debates são realizados”.

O responsável pela campanha de Trump, Bill Stepien, reagiu dizendo que o presidente e candidato à reeleição "está empenhado em debater com Joe Biden independentemente das mudanças de última hora nas regras da comissão tendenciosa, na sua última tentativa de fornecer vantagem ao seu candidato favorito".

Aos repórteres, Trump disse que as condições do debate eram injustas: "Vou participar, mas é muito injusto que eles que tenham mudado os tópicos e é muito injusto que tenhamos novamente um jornalista totalmente tendencioso".

O formato agrada ao candidato democrata, que se tinha queixado de não ter conseguido apresentar as suas ideias de forma coerente, mas foi já alvo de críticas do republicano, que acusa as novas regras de beneficiarem Biden, da mesma forma que questiona a imparcialidade de Kirsten Welker, a moderadora da estação televisiva NBC, que transmite o debate.

O debate vai ser focado em cinco questões: a luta contra a pandemia de covid-19; as famílias americanas; as raças na América; mudanças climáticas; segurança nacional; liderança.

A comitiva de Joe Biden aceita este menu de debate, dizendo que ele é da responsabilidade da NBC, que transmite a partir de Nashville, Tennessee, e acusa Trump de tentar fugir aos tópicos mais desconfortáveis para o Governo, nomeadamente o combate à pandemia.

Cada tema ocupará 15 minutos do debate de hora e meia e, no início dos tópicos, cada candidato terá dois minutos de tempo não interrompido (fechando-se o microfone do adversário), antes de ser aberto o espaço de discussão e de interação.

No tópico da liderança, a estação televisiva já deu a entender que será de novo debatido o processo eleitoral, que tem vindo a ser alvo de críticas do Partido Republicano, que admite contestar o resultado final se não forem asseguradas todas as condições de transparência e segurança.

De acordo com a iniciativa Projeto Eleitoral, uma organização independente, até agora já recorreram à votação antecipada cerca de 28 milhões de eleitores (por correio ou de forma presencial).

[Notícia atualizada às 13h55]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.