Segundo fontes aeroportuárias gregas, Lagos, 48 anos, detido em fins de abril em Bruxelas depois de levantada a imunidade parlamentar, chegou ao aeroporto Internacional de Atenas rodeado pela polícia local.

Lagos, que vai ser apresentado hoje a um tribunal na capital da Grécia, está entre os cerca de 40 membros dirigentes da Aurora Dourada, condenados em outubro de 2020 após um julgamento que demorou cerca de cinco anos e meio.

No dia em que o Tribunal Criminal de Atenas iria apresentar o veredicto, Lagos saiu da Grécia e seguiu para Bruxelas “para escapar à condenação”, referiu a eurodeputada francesa Marie Toussaint (Verdes), relatora do Parlamento Europeu neste processo.

Alto quadro dirigente da Aurora Dourada, Lagos foi detido preventivamente, tal como a restante direção do partido neonazi, após o assassínio de Pavlos Fyssas, um músico antifascista, em setembro de 2013, perto de Atenas.

Acabou por sair em liberdade condicional 18 meses depois, para aguardar o julgamento.

A imunidade parlamentar foi levantada no final de abril por grande maioria dos eurodeputados, a pedido das autoridades gregas.

Lagos gozava dessa imunidade desde que foi eleito, em julho de 2019, para o Parlamento Europeu sob a bandeira da Autora Dourada, partido que deixou meses depois para se tornar independente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.