A Ucrânia não irá acolher o 67.º Festival Eurovisão da Canção, previsto para maio de 2023, devido à guerra no país. O anúncio foi feito a semana passada, mas a União Europeia de Radiodifusão (EBU) voltou hoje a justificar a sua posição.

A decisão foi tomada depois de a EBU ter feito “uma avaliação completa e um estudo de viabilidade, que envolveu a [emissora pública da Ucrânia] UA:PBC e especialistas de várias áreas, incluindo em questões de segurança e proteção”.

De acordo com EBU, os relatórios de segurança apontaram para o "o risco extremo de ataques aéreos " e “alto risco de mortes em massa” como fatores de peso na sua posição.

Para a decisão contribuíram também, segundo a organização, as recentes declarações do secretário-geral da NATO. “Temos de estar preparados para que isto dure anos”, disse Jens Stoltenberg.

A EBU sublinha ainda que continua "em negociações para encontrar um local adequado para a realização do Festival Eurovisão da Canção do próximo ano".

"De acordo com as regras e para garantir a continuidade do concurso, a EBU vai agora iniciar conversações com a [estação pública do Reino Unido] BBC, vice-campeã deste ano, para potencialmente acolher o Festival Eurovisão da Canção de 2023 no Reino Unido”, asseguravam no último comunicado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.