Fonte judicial disse que o julgamento de António Oliveira e Silva, presidente do ‘São João’ entre 2016 e 2019, e de três vogais da sua administração, vai ocorrer no Juízo Local Criminal do Porto (tribunal do Bolhão), estando também agendadas audiências para os dias 03, 10 e 13 de maio.

Em causa está o conteúdo alegadamente injurioso de um comunicado emitido pela administração de Oliveira e Silva em 07 de julho de 2017, no qual a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, era acusada de “mentirosa” e de ter uma “personalidade narcísica a quem os espelhos não mostram a realidade”.

Três dias antes, a bastonária escrevera uma carta ao então ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, na qual pedia a demissão da enfermeira-diretora do hospital, alegando que Maria Filomena Cardoso a tentara agredir e que devia ser demitida por alegadamente prejudicar as suas funções no ‘São João’ por causa de um doutoramento que a levaria a “várias e longas ausências ao serviço”.

Um processo criminal autónomo, relativo à suposta agressão, acabou arquivado pelo Ministério Público (MP) numa decisão validada pelo Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto.

Mas MP e TIC consideraram que Oliveira e Silva e os seus pares na antiga administração do hospital deveriam ir a julgamento, acusados e pronunciados por difamação agravada à bastonária no comunicado de 07 de julho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.